Home | História | Diretoria | Missão | Associados | Eventos Científicos | Eventos Sociais | Notícias | Links | Galeria | Convênios | Jornal | Contato
 

Médicos do Paraná elegem nova diretoria do CRM-PR

Presidente da AML, Beatriz Tamura, integra a chapa “18 de outubro – Ética e Responsabilidade” como membro efetivo do CRM-PR. Eleição foi encerrada em 7 de agosto com os votos recebidos pelos Correios; apuração foi realizada no dia 8. Quem não pôde votar tem 60 dias para justificativar

A chapa 1 foi referendada por 94% dos votos apurados na eleição para conselheiros da gestão 2018-2023 do Conselho Regional de Medicina do Paraná. Os votos em branco representaram 4,3% e os nulos 1,7%. O escrutínio foi realizado em 8 de agosto, um dia após a data limite para o recebimento dos votos por meio postal.

A chapa denominada “18 de outubro – Ética e Responsabilidade” traz 23 dos atuais 40 conselheiros efetivos e suplentes eleitos pelo voto direto – outros dois são indicados pela Associação Médica do Paraná. A renovação é de 42%, sendo que a nova gestão mantém o número de 13 mulheres médicas no corpo do Conselho. A posse ocorre em 1º de outubro próximo, quando em sessão plenária é realizada a escolha da diretoria para mandato dos primeiros 20 meses. Serão eleitos presidente, vice, secretários e tesoureiros.

Os membros da Comissão Eleitoral destacaram o clima harmônico observado durante todo o período do processo de apuração dos votos, chamando a atenção ainda para a dedicação e agilidade proporcionadas pelos colaboradores que compuseram as Juntas Escrutinadoras. O presidente da Comissão, Dr. Antonio Rocha Gonçalves, esclareceu que não serão aptos os votos que chegaram depois do horário fixado ou que foram encaminhados por outros meios que não o de carta-resposta contida no kit votação. Contudo, serão validados para efeito de cumprimento da obrigação eleitoral, como fixado pela Resolução CFM 2.161/17.

JUSTIFICATIVA - Como observado pela Comissão Eleitoral, o médico que não pôde votar por causa justificada ou por impedimento poderá justificar até 7 de outubro, sob pena de multa prevista em lei. Já a partir de 9 de agosto, o formulário para justificativa estará disponível no Portal de Serviços, não sendo necessário realizar a entrega de documentos físicos ou enviar email. Será também oportunidade para que o médico promova a atualização de seu endereço, na hipótese de não ter recebido o kit votação. O voto para médico com mais de 70 anos é facultativo. Profissionais com inscrição em mais de um Conselho estão obrigados a votar em pelo menos um deles e informar aos demais em que não votou.

AGRADECIMENTO - O conselheiro Wilmar Mendonça Guimarães, atual presidente do CRM-PR, agradeceu os colegas médicos por renovação a confiança no trabalho realizado, o que veio em forma da mais expressiva aceitação de uma chapa na história dos 60 anos do Conselho. Realçou que os 94% de aprovação pela classe faz aumentar a responsabilidade do grupo de trabalho em persistir na defesa das causas em prol da valorização da Medicina e dos profissionais que a exercem com dignidade e, sobretudo, em prol do melhor na atenção à saúde da população.

Roberto Issamu Yosida, vice-presidente, exaltou o apoio dos colegas e disse que a atual gestão procurou estar sempre atenta aos relevantes temas e anseios dos médicos paranaenses, com o reforço de iniciativas que incrementam a interiorização das atividades do Conselho, em especial com o projeto de Educação Médica Continuada. De acordo com ele, há uma clara relação entre o decréscimo das denúncias de desvios éticos com a extensão das possibilidades de orientação e conscientização dos médicos, incluindo as transmissões pela internet em tempo real, os julgamentos simulados e a integração com as demais categorias profissionais da área de saúde. “Temos a expectativa de fechar o ano de 2018 com número menor de denúncias do que há uma década, mesmo que neste período tenhamos absorvido contingente de mais 9 mil médicos”, referiu-se Roberto Yosida, lembrando que o programa de EMC, constituído há poucos anos, já teve mais de 50 mil participações.

Pela condição de única, a Chapa 1 abriu mão de seu direito de envio de material físico, pelo meio postal, para apresentar suas credenciais e propostas de gestão. “Um compromisso com o meio ambiente e em respeito ao princípio da economicidade, não despendendo recursos dos médicos”, resumiu o vice-presidente.

AS PROPOSTAS - A chapa 1, cuja relação de integrantes pode ser conferida no Portal das Eleições (clique aqui), tem conjunto de 10 propostas em destaque. Confira:

» Melhorar e fortalecer a Educação Médica Continuada;

» Combater a abertura indiscriminada de escolas médicas;

» Exigir do MEC a fiscalização e rigor contra as escolas médicas sem estrutura e sem qualidade;

» Apoiar o projeto de lei que institui o Exame Nacional de Proficiência em Medicina;

» Defender a revalidação de diplomas médicos expedidos por instituições estrangeiras;

» Valorizar e defender o Ato Médico como exclusividade da profissão;

» Buscar melhores condições de trabalho, com honorários médicos dignos e plano de carreira de Estado;

» Proteger e orientar os médicos nos casos de violência e desrespeito em seus ambientes de trabalho;

» Incentivar a representatividade médica na esfera política; e

» Promover a renovação com responsabilidade do quadro conselhal, acolhendo 42% de novos membros.

Fonte - Assessoria CRM-PR/Portal Conselho



Voltar