AML APOIA ESSA CAUSA

O Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio é em 10 de setembro, mas ao longo de todo o mês a campanha Setembro Amarelo é realizada em quase todo o mundo, com o objetivo de sensibilizar e conscientizar a população sobre a questão e informar sobre os sinais que precisam ser observados com atenção, bem como os locais onde procurar ajuda. No Brasil, onde são registrados cerca de 12 mil suicídios todos os anos, ela é organizada desde 2014 pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) em parceria com o Conselho Federal de Medicina. E em 2019, a campanha Setembro Amarelo tem como título “Combater o estigma é salvar vidas”.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) calcula que aproximadamente 1 milhão de casos de óbito por suicídio são registrados por ano em todo o mundo: um a cada 40 segundos. Quando a referência são as tentativas de suicídio, o número é ainda mais assustador: uma pessoa atenta contra a própria vida a cada três segundos. Trata-se de uma triste realidade que registra cada vez mais casos principalmente entre os jovens de 15 a 29 anos. O suicídio, segundo a OMS é a segunda maior causa de morte nesta faixa etária.

Pesquisas brasileiras mostram que 9 a cada 10 pessoas que cometem suicídio tinham algum transtorno psiquiátrico. A afirmação é  de Celso Lopes de Souza, psiquiatra, educador e fundador do Programa Semente – programa estruturado de aprendizagem socioemocional. Segundo ele, o suicídio é uma realidade que não deve ser negada, e sim tratada como um problema de saúde pública.
E o primeiro erro com relação ao tema do suicídio é, segundo ele, não falar sobre ele. De acordo com o especialista, falar sobre os sintomas que podem surgir antes e durante uma intenção de suicídio é fundamental para que a pessoa busque ajuda. “Sinais como isolamento, corte de planejamentos futuros, uso de substâncias psicoativas e mensagens de despedida são alguns pontos que devem ter atenção especializada”, diz.

O psiquiatra aponta alguns pontos que precisam ser reforçados quando se aborda o assunto. Confira cinco deles:
1. Suicídio é coisa séria
2. Não precisa ter medo de falar sobre suicídio
3. Pensamentos de morte são uma coisa, ideação suicida é outra
4. É possível prevenir o suicídio
5. As campanhas de prevenção são fundamentais

Saiba mais e participe da campanha acessando SETEMBRO AMARELO
Assista ao vídeo institucional “Combater o estigma é salvar vidas”
Leia a cartilha produzida pelo CFM “Suicídio – Informando para prevenir 

Fontes: Campanha Setembro Amarelo; MetroJornal e Agência Brasil/Ministério Saúde

Share on whatsapp
Compartilhe