CRM-PR reúne escolas médicas para debater e fortalecer processo formador

Reunião inédita promovida pelo Conselho Regional do Paraná para discutir o ensino da Medicina no Estado foi realizada com coordenadores dos cursos em 19 de outubro, e contou com a presença de 16 das 21 instituições convidadas – dentre elas, a coordenadora do Colegiado de Medicina da UEL, Dra. Lígia Martin (também diretora da AML) e a coordenadora do curso de Medicina da PUCPR-Campus Londrina, Dra. Evelin Muraguchi.

Com uma participação expressiva, o evento que reuniu representantes das escolas médicas paranaenses colocou em evidência a presença de muitos pontos comuns entre as 21 instituições que, juntas, somam 8,5 mil alunos matriculados em cursos no Paraná, sendo mais de 2,1 mil vagas de ingresso anuais.
“O que pudemos notar é que existe uma unanimidade no que se refere à importância da aproximação entre as escolas formadoras e o direcionamento de ações comuns com o CRM-PR, que poderá indicar e orientar a formação dos futuros médicos, em um trabalho de prevenção de infrações médicas”, destaca o presidente do Conselho, Dr. Roberto Issamu Yosida.
Outro ponto relevante discutido foi a necessidade de que sejam realizadas ações voltadas à profissionalização dos estudantes e jovens médicos, um dos grandes focos do Projeto de Educação Médica Continuada do CRM-PR. “A conversa foi muito proveitosa e o ambiente foi de total colaboração. Temos a confiança de que essa interação será muito profícua”, ressaltou Yosida.

Ao longo da manhã, foram abordados diversos temas afetos à educação médica. O presidente Roberto Yosida explicou o trabalho realizado pelo Conselho na educação de médicos e estudantes de Medicina. De 2011 a 2018, mais de 60 mil participantes (presenciais e online), entre médicos, acadêmicos e comunidade em geral, assistiram a algum dos mais de 600 eventos realizados de forma gratuita pelo CRM-PR na capital e em diversas localidades do interior do Estado.

O conselheiro e coordenador da Comissão de Ensino Médico do CRM-PR, Dr. José Knopfholz, avalia que o encontro foi importante para discutir o cenário das escolas médicas no Brasil, suas linhas pedagógicas e perspectivas futuras. “Nossa intenção é que sejam feitos novos encontros como esse de uma forma regular, mediados pelo CRM-PR, para que possamos trabalhar em alguns eixos, como a residência médica, a saúde mental do estudante e os modelos pedagógicos mais voltados para a geração atual”, afirmou.
Outro ponto destacado pelo conselheiro foi a possibilidade de discutir o Revalida e modelos de atuação mais robusta no âmbito de avaliação de competências dos médicos formados no exterior. Também foi debatida a acreditação das instituições de ensino por meio do Sistema de Acreditação de Escolas Médicas (Saeme). Criado em 2015, o selo de acreditação é resultado de uma parceria entre o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Educação Médica (Abem).  O membro da Comissão de Acreditação do Saeme, Dr. Sigisfredo Luís Brenelli, também participou da reunião, traçando um panorama sobre a idealização do sistema até o momento atual.

Na sequência, a diretora secretária do Conselho de Administração da Abem, Dra. Suely Grosseman, fez uma apresentação sobre a atual situação do ensino médico no Brasil. A manhã foi finalizada com uma mesa redonda que debateu temas diversos, como o próprio Saeme, diretrizes curriculares, o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) e a integração dos Conselhos com as Instituições de Ensino Superior. A moderação ficou por conta do conselheiro José Knopfholz, que é também coordenador do Curso de Medicina da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), campus Curitiba, e da diretora secretária da Abem.
Fonte: Com informações do Portal CRM-PR
Share on whatsapp
Compartilhe