No Paraná, em 5 de março: 20 casos suspeitos, sendo 4 monitorados em Londrina

Atualizações de novas suspeitas no Paraná e resultados dos exames vêm sendo divulgados diariamente pela Secretaria de Estado da Saúde (SESA). Os três novos casos que entraram na lista em 5 de março são de Londrina. Em todo o Paraná (até noite de 5/03), são 20 pacientes que retornaram de países da Ásia e Europa sendo monitorados.

 

Os três novos casos de Londrina correspondem a duas mulheres, de 20 e 28 anos, e um homem de 36. Os três retornaram dos Estados Unidos, país que já registra 11 mortes pela doença. A mulher de 28 anos viajou para Boston, onde ficou por dez dias, apresentando os sintomas em dois de março. Ela procurou uma unidade de saúde particular no dia 4 de março, quando os materiais foram colhidos e enviados no dia seguinte para o Lacen (Laboratório Central do Paraná). Já a outra mulher, de 20 anos, e o homem de 36 são um casal, que esteve em Seattle e teve sintomas em 3 março, indo até uma instituição de saúde particular no mesmo dia. Todos estão isolados em casa e sendo acompanhados pela Secretaria Municipal de Saúde.

No início desta semana (3/03), a Secretaria Municipal de Saúde de Londrina anunciou a primeira suspeita do município, uma jovem de 28 anos que retornou da Alemanha e foi encaminhada para o HU (Hospital Universitário). O material mandado para o Lacen deu negativo para Influenza, com a segunda coleta sendo direcionada para o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo (SP), uma das instituições credenciadas pelo Ministério de Saúde para analisar casos do Covid-19.

Segundo o secretário de Saúde em Londrina, Felippe Machado, clinicamente existe a hipótese de que essa primeira suspeita, da paciente de 28 anos, possa estar com sarampo. “Ela teve alteração na febre e manchas pelo corpo”, apontou.

Desde o início do monitoramento no Estado, nove casos suspeitos já tiveram o diagnóstico descartado para o novo coronavírus. Por enquanto, o Paraná não possui nenhum caso confirmado. No entanto, nesta quinta-feira, 5 de março, o Ministério da Saúde afirmou que o Brasil possui oito casos confirmados, mas nenhuma morte.

BOLETIM SESA 5 DE MARÇO – Neste boletim epidemiológico da Secretaria de Estado, um suspeito foi descartado e outros oito foram incluídos na lista. Ao todo o Paraná tem agora 20 suspeitos e nove descartados.
A suspeita descartada é uma mulher de 25 anos de Curitiba que esteve na Alemanha e França. A paciente foi diagnosticada com Influenza A.

Os novos casos estão localizados em Curitiba (5) e Londrina (3). Trata-se de quatro homens e quatro mulheres que estiveram nos Estados Unidos, Itália e Espanha. Três suspeitos que notificaram os sintomas em Curitiba não residem no Estado, dois deles são de Santa Catarina (uma mulher de 35 anos e um homem de 36 anos) e um mora nos Estados Unidos (homem de 42 anos).

As informações oficiais podem ser acessadas através do boletim diário divulgado no site da Sesa: http://www.saude.pr.gov.br/arquivos/File/CORONA_05032020.pdf

SEM PÂNICO – Em entrevista à Folha de Londrina (6/3), o médico infectologista, Fábio Guedes ressaltou que o momento não é para pânico e que as pessoas devem se atentar para os boatos. “São poucos casos num intervalo relativamente grande de tempo em Londrina e no Brasil. Futuramente, terão mais casos confirmados no País e, provavelmente, na cidade [Londrina], porque trata-se de uma gripe. É uma gripe que tem mortalidade de 2%, menor que a Influenza, que foi na epidemia de 2009.”

A transmissão do coronavírus é por gotículas respiratórias e em até dois metros de distância. Uma pessoa infectada, por exemplo, tem  capacidade média de transmitir a doença para até três indivíduos. “A orientação é a higiene de mãos, tossir e espirrar no braço. Se pegar nos objetos, fazer higiene das mãos, porque as gotículas ficam aderidas aos objetos, paredes e mesas”, indicou o especialista, que atua na Secretaria Municipal de Saúde.

Fonte: Informações Portal SESA, em 5/03, e Folha de Londrina, edição 6/03

Share on whatsapp
Compartilhe