Agir Salva Vidas: campanha das entidades médicas para o mês de prevenção ao suicídio

A pandemia, que já ultrapassa a marca de um ano e sete meses desde que o primeiro caso foi identificado no Brasil, impactaram diretamente a vida das pessoas e a saúde mental, amplamente afetada pelos diversos fatores decorrentes deste longo período, chama cada vez mais a atenção para a necessidade de reflexão e discussão sobre um dos mais relevantes temas, o suicídio.

Apenas no Brasil são registrados cerca de 12 mil suicídios todos os anos e mais de 1 milhão no mundo. Trata-se de uma triste realidade, que registra cada vez mais casos, principalmente entre os jovens. Sendo que 96,8% dos casos de suicídio estam relacionados a transtornos mentais: em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias.

Neste ano, a campanha nacional do Setembro Amarelo (mês de prevenção ao suicídio) das entidades médicas como o CFM e a Associação Brasileira de Psiquiatria tem como mote “Agir salva vidas!”. E para a ação ser possível, é importante que as pessoas fiquem atentas aos fatores de risco e sinais de alerta. Tentativas prévias e comentários que demonstrem desespero e desamparo e expressões como “eu desejaria não ter nascido” ou “eu preferia estar morto” são sinais de alerta. Há também fatores estressores crônicos e recentes (como separação conjugal, migração, perda de uma pessoa próxima…).

RAIO X de suicídios no Paraná, ano a ano

2020: 900
2019: 944
2018: 915
2017: 774
2016: 760

Participe da Campanha Nacional, busque informações nas Sociedades Médicas de Psiquiatria, como a paranaense: www.psiquiatria-pr.org.br , o Conselho Regional do Paraná e Conselho Federal de Medicina.

Acesse também o site Setembro Amarelo para encontrar informações e orientações de apoio, no Portal do Conselho Federal de Medicina a Cartilha Suicídio Informando para Prevenir.

Share on whatsapp
Compartilhe