Comissão de Ensino Médico do CFM debate o futuro da Residência Médica no Brasil

Depois de abordar temas como a avaliação das instituições de ensino e dos estudantes de medicina e a qualificação dos professores e preceptores, a Comissão de Ensino Médico do Conselho Federal de Medicina chegou à residência médica, discutindo o ensino como a formação para o trabalho médico. O grande debate sobre o cenário atual e o futuro das residências ocorreu durante o XI Fórum Nacional de Ensino Médico, realizado na manhã de 5 de dezembro último, em formato de webinar.

As possibilidades de aprimoramento e a importância dos programas para a formação e indução da força de trabalho, os padrões mínimos para a preceptoria e para os campos de estágio e a telemedicina nas residências estiveram na pauta de debates do Fórum organizado pelo CFM, e em que participaram médicos especialistas e residentes, professores e representantes do governo e da sociedade.
“Por ser uma formação em serviço, a residência é ensino, mas também é trabalho. O residente é um médico como qualquer outro, mas que deve ser apoiado para que a residência seja um espaço de aprendizagem”, reforça o coordenador da Comissão de Ensino Médico do CFM, Júlio Braga.

Durante o XI Fórum Nacional de Ensino Médico também foi realizado o lançamento virtual de uma publicação com o resultado dos debates realizados durante o X Fórum, que debateu a qualificação do internato e da preceptoria. A brochura foi organizada pelo coordenador da Comissão de Ensino Médico na gestão 2014-2019, Lúcio Flávio Gonzaga, e pela professora de medicina e integrante da Comissão de Ensino Médico, Valéria Goés Ferreira Pinheiro.

Assista, a seguir, ao webinar sobre O Futuro da Residência Médica no Brasil, com a participação do Conselheiro Federal pelo Paraná, Dr. Donizette Giamberardino

 

 

Fonte: Portal Médico – YouTube CFM

 

Share on whatsapp
Compartilhe