Comissão de Saúde Pública AML entrega protocolos na Atenção Ambulatorial Especializada ao Cismepar

Instrumentos técnicos para os serviços de Atenção Especializada em 21 cidades que integram o Consórcio Intermunicipal foram elaborados pelo grupo de trabalho da AML

Oficializada em portaria emitida no início de junho, a Associação Médica de Londrina é membro efetivo da Comissão Especial de Confecção de Protocolos e Educação Permanente em Saúde do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema – Cismepar. A participação da entidade dá-se por meio da Comissão de Saúde Pública AML, cujo grupo de trabalho é coordenado pelos médicos associados Dra Claudia Regina Vaz e Dr Alberto Toshio Oba, e reúne profissionais de diferentes especialidades médicas.

O objetivo desta comissão do Cismepar é otimizar a oferta de serviços na Atenção Ambulatorial Especializada, a ser alcançado por meio da confecção de instrumentos técnicos e de estratégias de educação permanente em saúde no âmbito dos municípios consorciados, como apoio à Escola de Saúde, à Unidade de Regulação do Acesso e à Unidade de Gestão da Qualidade do consórcio.  E a primeira demanda já está sendo cumprida pelo grupo da AML: confeccionar materiais técnicos especializados por meio de consensos e de acordo com as melhores práticas e evidências científicas, que resultaram em protocolos clínicos, fluxogramas, mapas de referência, material de apoio ao manejo clínico e atualização de rotinas.

Logo após a primeira reunião da Comissão Especial, a AML entregou à diretoria do Cismepar os cinco primeiros protocolos nas especialidades de Neurocirurgia, Otorrinolaringologia, Urologia, Cardiologia e Endoscopia. Participaram da elaboração destes instrumentos técnicos que servirão de base para a normatização dos serviços em saúde de Atenção Especializada dos 21 municípios consorciados, abrangendo uma população de cerca de 1 milhão de habitantes, os seguintes médicos: em Neurocirurgia – dr Carlos Alexandre Zicarelli; em Otorrino – dra Rosana Emiko Heshiki, que contou com o apoio dos médicos residentes do HU desta especialidade e também com o docente dr Ricardo Borges; em Urologia – dr Silvio Henrique Almeida; em Cardiologia – dra Fabiana Nechar; e em Gastro – dr Leonardo Oba.

Além destes protocolos clínicos já entregues, estão em fase final de confecção os instrumentos técnicos nas seguintes especialidades médicas: Endocrinologia, Dermatologia, Ginecologia, Neurologia e Gastroenterologia. E na sequência, as demais especialidades listadas pela Associação Médica Brasileira-AMB/Sociedades Brasileiras de Especialidades Médicas.

Conforme estabelecido em portaria, também faz parte do trabalho a ser executado pelo Cismepar com o apoio técnico da Comissão de Saúde Pública da AML: subsidiar a criação de espaços de educação permanente em saúde e de estratégias de atualização profissional junto à Escola de Saúde e Gestão da Qualidade do Cismepar; promover encontros profissionais dialogados e debates técnicos para subsídio à qualificação das atividades de regulação do acesso em saúde, do manejo clínico na atenção ambulatorial especializada e como apoio ao manejo clínico na atenção básica; e promover a integração entre as Unidades de Atenção Básica e Atenção Especializada em Saúde, bem como das Unidades de Regulação do Acesso dos municípios consorciados e da Unidade de Regulação do Acesso do Cismepar, por meio de encontros, debates, padronização de instrumentos, análise de especificidades locais e propositivas de encaminhamento.

A COMISSÃO AML – Criada e formatada em janeiro deste ano, a Comissão de Saúde Pública AML reúne-se todas as primeiras terças-feiras de cada mês (de forma virtual, das 20 às 21hs) para discussão e ponderações sobre diferentes temas ligados à saúde coletiva municipal. No encontro de julho (foto), por exemplo, o médico sanitarista integrante do grupo, dr Gilberto Martin, discorreu sobre o tema “Perspectivas do SUS”.  Junto com a Comissão de Ética, a de Saúde Pública também subsidia a presidência, diretoria e departamentos de Especialidades da AML nos estudos para pareceres técnicos de projetos de lei da área da saúde do Executivo e do Legislativo municipal – tanto de projetos em elaboração pelos vereadores como os PLs em discussão pela Casa. E apesar do pouco tempo de sua criação, já está servindo de modelo a outras afiliadas da Associação Médica do Paraná (AMP), que realizou em 7 de julho, reunião da Comissão Estadual de Honorários Médicos, com pauta única: apresentação da proposta e atuação da Comissão de Saúde pública da AML às demais associações médicas paranaenses.

Fonte: Publicação original da edição de julho do Jornal AML

 

Share on whatsapp
Compartilhe