50 Anos de Medicina da UEL será lançado em 3 de outubro na AML

De autoria do médico Dr. Paulo Chenso, o livro que conta a história da criação da então Faculdade de Medicina do Norte do Paraná é resultado de pesquisa bibliográfica e documental baseada em material histórico. Lançamento será na noite de 3 de outubro, a partir das 19h30, na Associação Médica de Londrina.

Fundado em 1967, o Curso de Medicina da Universidade Estadual de Londrina (UEL) guarda diversas histórias e curiosidades em seus mais de 50 anos de atividade. Seu processo de fundação, eventos marcantes, projetos, alunos, professores e funcionários que marcaram essa trajetória são tema do livro “50 Anos do Curso de Medicina de Londrina”.

A obra do Dr. Paulo Chenso nasceu como homenagem ao cinquentenário do curso, comemorado em 2017. Fruto de um convite da coordenadora do Colegiado de Medicina da UEL, Dra. Lígia Martin, a proposta foi aceita com empolgação pelo médico e historiador. “Quando fui convidado a escrever o livro pensei ‘contar a história da minha escola, vai ser uma honra’. E foi mesmo!”, revela.

Os 50 Anos … é resultado de uma pesquisa bibliográfica e documental baseada em material histórico fornecido pelo Centro de Ciências da Saúde (CCS) e Centro de Documentação e Pesquisa Histórica (CDPH) da universidade, além de entrevistas com importantes personagens do curso, livros e outras formas de colaboração de professores e ex-alunos como Dr. Milton Macedo de Jesus, Dr. José Luís da Silveira Baldi e Dr. Fahd Haddad. “São pessoas que contribuíram com fotos, documentos e informações importantes”, explica Chenso.
Entre os fatos, histórias e curiosidades do cinquentenário apresentados, estão a elaboração do primeiro currículo, a primeira cerimônia de formatura, retrospectivas dos colegiados, projetos de ensino, pesquisa e extensão. Um capítulo, fruto de uma entrevista de mais de três horas, explora a situação atual do curso sob a perspectiva de seu fundador, o Dr. Ascêncio Garcia Lopes. A obra faz ainda uma homenagem aos pioneiros, assim como a ex-alunos de destaque, e aborda fatos marcantes na história do Hospital Universitário (HU).

Médico, escritor e ilustrador – O livro é um de muitos já publicados pelo médico, escritor, ilustrador, desenhista, professor e especialista em História da Arte Paulo André Chenso. Natural de Londrina, Chenso formou-se médico pela UEL em 1980, historiador em 2004, e há décadas divide-se entre a agitada rotina de plantões em prontos-socorros e atendimentos de emergências, e a tranquilidade de seu espaço particular onde aprende e escreve sobre a história (ao lado de uma pequena biblioteca particular de aproximadamente dois mil volumes).
Seu primeiro livro, em parceria com o historiador Agnaldo Kupper, nasceu em 1998. Em 2002, publicou “Chopin não morreu de tuberculose”, obra em que refuta a hipótese de que a doença nos pulmões teria levado o músico a óbito. Por uma análise do quadro clínico, Chenso sustenta que a causa da morte foi insuficiência cardíaca por lesão na válvula mitral – e não tuberculose, como narra a história – e faz uma revisão da conjuntura da medicina no século XIX e suas dificuldades de diagnóstico.

50 Anos do Curso de Medicina de Londrina é o mais recente mas, com certeza, não o último livro de Chenso. A paixão pela medicina, história, política e arte é o combustível que impulsiona o médico a diariamente aprender e, seja por desenhos, livros ou aulas, ensinar um pouco mais.

Fonte: Reprodução de reportagem de Raquel Pimentel, publicada na edição de setembro do Jornal da AML

Share on whatsapp
Compartilhe