Pandemia: crise e oportunidade para aprendermos lições sobre qualidade de vida de modo duradouro

Perplexos! Talvez esta seja a palavra que nos remeterá, no futuro, à lembrança de sentimentos sobre o ano de 2020. Ainda no mês de janeiro nos chegaram pela televisão e internet cenas de acontecimentos na longínqua China, que nos lembravam filmes de ficção científica; entretanto, aquilo que parecia tão distante e surreal, em poucas semanas chegou perto de nós!

Para além das incertezas acerca das circunstâncias relacionadas à emergência do novo coronavírus, denominado SARS-Cov-2, de todos os aspectos da interação biológica entre tal vírus, seres humanos e animais, ainda foram intensificadas, em curto espaço de tempo, as incertezas econômicas, políticas e diplomáticas decorrentes da nova doença, a Covid-19, dentre países e organizações, instalando uma crise global sem precedentes históricos.

Porém, sabemos, com certeza, que muitas foram as crises que anteriormente se abateram sobre a humanidade ao longo de sua história, decorrentes de seu contato com micro-organismos, muitas vezes resultando em epidemias e suas consequências. Mas, mesmo assim, a humanidade conseguiu superar, progredindo muito em conhecimento a cada evento nefasto.

Esta nova grande crise originada pela pandemia da Covid-19 nos possibilitou perceber, com clareza, que todos somos interligados e que as ações que fazemos para proteger a outros nos protegem também. Como ainda não se vislumbra a possibilidade de que uma vacina eficiente seja disponibilizada em curto prazo, temos, necessariamente, que lançar mão das armas que temos contra o novo coronavírus, usando-as da melhor maneira possível, enquanto repensamos nossas práticas, nossas relações pessoais, familiares, de trabalho, de cuidado com o meio ambiente, o que é uma grande oportunidade para progredir em nossa humanidade.

Já é possível perceber que, mesmo que os cuidados para prevenção da transmissão viral ainda não estejam sendo feitos da forma considerada ideal, houve consequências favoráveis na curva epidêmica da infecção, e mesmo, foram percebidos impactos sobre a incidência de outras doenças virais respiratórias para as quais também não há vacinas disponíveis. O que, certamente, evitou muitas internações e óbitos, especialmente em crianças pequenas e imunodeprimidos, a exemplo das causadas pelo vírus sincicial respiratório, pelo metapneumovírus, pelos diversos parainfluenza, dentre outros.

Mesmo que perdure ainda por algum tempo, e muito nos aflija, a pandemia da Covid-19 passará, mas temos que aproveitar a oportunidade de aprender rapidamente todas as lições que poderão contribuir para que possamos ter, de modo duradouro, melhor qualidade de vida, com promoção da saúde e prevenção de inúmeras doenças.

  • A autora, Dra Josemari Sawczuk de Arruda Campos, é médica associada AML, formada pela UEL em 1983, com títulos de especialista em Pediatria (Sociedade Brasileira de Pediatria),  em Gestão de Serviços de Saúde ( FIOCRUZ/ ENSP- Escola Nacional de Saúde Pública) e em Vigilância Epidemiológica(USP/Ministério da Saúde). De 1990 a 2019, quando se aposentou dos serviços da Saúde Pública (permanecendo apenas com as atividades de consultório) exerceu quase uma dezena de cargos e diversas atividades junto à 17a Regional de Saúde e Secretaria Municipal da Saúde de Londrina. Como por exemplo, na área de Atenção à Saúde da Criança e na Prevenção d Mortalidade Materna; na Epidemiologia e Saúde Ambiental, em Epidemiologia Hospitalar (UEL) e na Assistência Técnica Médica – 17a e SMS Londrina.

 

Share on whatsapp
Compartilhe