Paranaense diretora da OMS defende acesso equitativo a vacina e tratamentos eficazes contra Covid

Nascida em Curitiba e atualmente diretora da Organização Mundial de Saúde, a pediatra Mariângela Batista Galvão Simão tornou-se a 17ª personalidade distinguida pelo CRM-PR com a Medalha de Lucas  – tributo ao Mérito Médico instituído em 1996 com o objetivo de reverenciar profissionais com destacada atuação médico-social e engajamento em causas sociais e humanitárias. A paranaense, que vive atualmente na Suiça (sede da OMS), e formou-se em 1980 pela UFPR, recebeu a honraria pelos seus 40 anos de exercício profissional, atuação e dedicação à saúde pública.

A cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde, Dra. Soumya Swaminathan, fazendo a entrega simbólica da honraria `Dra. Mariângela

A comenda foi encaminhada pelo meio postal para a médica em sua casa, em Genebra. Coube à cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde, Dra. Soumya Swaminathan, fazer a entrega simbólica da honraria para registro da foto, exibida durante a cerimônia virtual comemorativa ao Dia do Médico. Ao fundo da imagem, a inscrição assertiva “Health for all” (Saúde para todos). A médica, hoje diretora-geral assistente para Acesso a Medicamentos, Vacinas e Produtos Farmacêuticos da OMS, também gravou vídeo de agradecimento pela honrosa distinção.

Formada pela UFPR no final de 1980 e inscrita no CRM-PR no início de 1981, recebendo o número 7.221, a Dra. Mariângela se constitui atualmente na brasileira mais graduada e experiente na OMS, atuando no combate à pandemia. Dentre as suas atribuições está a coordenação da formulação de mecanismos globais para assegurar alocação justa e acesso equitativo a vacinas e terapias que sejam comprovadamente eficazes e seguras contra o novo coronavírus. Já fez parte do corpo diretivo do Programa das Nações Unidas para o HIV e AIDS (UNAIDS), Suíça, onde também foi diretora do departamento de Prevenção, Direitos Humanos e Gênero até 2017, quando assumiu a nova função na OMS.

ASSISTA AO VÍDEO COM MENSAGEM DA DRA. MARIÂNGELA

Com especialização em Pediatria e em Saúde Pública, além de mestrado em Ciências da Saúde Materno-Infantil pela Universidade de Londres, a Dra. Mariângela trabalhou nas Secretarias de Saúde de Curitiba e do Paraná. Ainda foi diretora por mais de cinco anos do Departamento de DST/AIDS/Hepatites Virais do Ministério da Saúde, onde se destacou pela atuação na garantia do acesso a medicamentos e na defesa de direitos das populações mais vulneráveis ao HIV. Seu currículo ainda traz a participação no planejamento e execução do programa Mãe Curitibana, relevante na melhoria dos indicadores de prevenção da mortalidade materno-infantil na capital paranaense e que inspirou o modelo estadual.

MEDALHA DE LUCAS E O TRIBUTO AO MÉRITO MÉDICO – A Comissão Julgadora recebeu duas dezenas de nomes de candidatos para a Medalha de Lucas dde 2020. No ano passado, os vencedores foram a gineco-obstetra Dra. Helen Anne Butler Muralha, de Curitiba, e ao oftalmologista Dr. Nobuaqui Hasegawa, de Londrina. Antes deles, receberam a honraria o Dr. Hélio Brandão (1996), fundador do “clube da soda”; Dr. José Raul Matte, o Padre Raul (1997), com atuação em prol dos ribeirinhos da Amazônia; Dr.ª Zilda Arns Neumann (2000), fundadora da Pastoral da Criança; Dr. Júlio Raphael Gomel (2002), fundador do Lar Bom Caminho, em Curitiba; Dr. Jupiter Velloz Silveira (2003), um dos fundadores da Casa do Caminho, de Londrina; Dr. José Maria de Araújo Perpétuo (2007), médico pioneiro de Palmas (PR) e envolvido em vários projetos sociais e de voluntariado; Dr. José Justino Filgueiras Alves Pereira (2007), fundador de várias APAEs, incluindo as de Curitiba e Ibiporã; e Dr. Ivan Beira Fontoura (2007), com histórico de vida dedicado a causas sociais e humanitárias.

E ainda, Dr. João Manuel Cardoso Martins (2010), professor por mais de 40 anos e propagador da ética, humanismo e conhecimento; Dr. Frank Ogatta (2011), responsável pelo projeto médico de atendimento preventivo itinerante aos idosos da comunidade nipônica do Paraná; Dr. Ehrenfried Othmar Wittig (2011), pioneiro e introdutor no Paraná de programa de triagem neonatal, o “Teste do Pezinho”; Dr. Antonio Lucio Duarte (2013, fundador de várias APAEs, entre elas a Escola Mundo Colorido, em Francisco Beltrão; Dr. João Henrique Steffen Junior (2017), um dos fundadores do Curso de Medicina da UEL, do Hospital Evangélico de Londrina e do Rotary Club Londrina Norte; e Dr. Luiz Carlos Sobania, professor e um dos idealizadores do projeto do Siate (Serviço Integrado de Atendimento
ao Trauma em Emergência), pioneiro no Brasil.

CONFIRA HISTÓRIA DA MEDALHA E SEUS GANHADORES.

Fonte: Portal CRM-PR

Share on whatsapp
Compartilhe