PROMOVENDO A INTEGRAÇÃO

João Augusto, Igor, Sabrina, Rebecca, Diogo e Walyd

Carta do Fórum do Médico Jovem propõe que Conselhos criem comissões para promover a integração entre novos e veteranos da Medicina. Iniciativa já adotada pela AML, com a criação da Comissão Acadêmica ano passado. Oficializada pela Diretoria em junho de 2018, a Comissão Acadêmica da AML tem como principal missão promover a integração tanto entre as instituições e cursos de Medicina de Londrina (UEL e PUC) como entre estudantes e recém-formados com os médicos veteranos da cidade.

“É um importante grupo de trabalho no processo de conquista de novos associados para a AML, assim como para apresentar as demandas da classe universitária, para que possamos somar às necessidades da classe médica em defesa da Saúde”, argumenta a presidente Beatriz Tamura. Segundo ela, “por meio da Comissão Acadêmica, os estudantes também nos ajudam a manter o olhar ainda mais atento à academia, em relação a grade curricular e o que nós veteranos podemos contribuir, assim como trazem ações inovadoras para a Entidade, além articulações representativas com outras instituições de Ensino e Pesquisa”.

Formada por 6 estudantes – Diogo Nabhan Silveira (presidente, representando a PUC), Mohamad Walyd Geha (presidente, representando a UEL), João Augusto Moreira Neves e Igor Veiga Silvério, acadêmicos da UEL, e Sabrina Hernandes Conceição e Rebecca Amaral Pires Moura, acadêmicas da PUC – a Comissão já deu mostras de que executa com eficiência sua missão e papel. Em menos de um ano, 25  novos acadêmicos ingressaram no quadro associativo da AML (15 deles, só no último mês de abril), ampliando de 3 para 28 o número de sócios acadêmicos no período – julho 2018 a abril 2019.

 “Uma das características da Comissão é apresentar a Associação para os futuros médicos enquanto ainda estão nos assentos das faculdades, para que já façam parte desse importante e representativo órgão de classe de Londrina”, argumenta Diogo Nabhan que, junto com os colegas, oportunizou dois importantes momentos para dar visibilidade às atividades da AML.
“No lançamento do “I Curso de Atualização em Medicina da Dor”, recebemos a presidente Dra Beatriz Tamura e o Dr. Fabio Trevisan (coordenador do curso) nas salas de aula da Escola de Medicina da PUCPR; depois, promovemos o evento Dia de Associação. E a fala da doutora sobre a importância de ocuparmos nossos espaços, de como a Associação funciona, defendendo os interesses dos médicos e da população para um acesso à saúde de qualidade, além de informar sobre os benefícios que temos direito (igual a um veterano) ao nos tornamos associado AML, atraiu nada menos que 15 novos sócios acadêmicos”, conta o estudante.
“Agora, a expectativa da Comissão, diz Diogo, é de que todos os novos colegas que chegam à AML contribuam com ideias, incrementem a participação acadêmica nos eventos científicos e que venham agregar e renovar a Comissão Acadêmica no futuro”.

Ampliando a participação de estudantes na AML – Juntos, o grupo de graduandos da UEL e da PUC tem trazido também mais estudantes para que participem das atividades promovidas pela Associação – em especial, os eventos científicos –, mostrando a série de benefícios oferecidos aos associados. Como forma de melhor interagir com os colegas do curso, em dezembro do ano passado a Comissão Acadêmica decidiu criar uma conta no Instagram, rede social que já superou o número de um bilhão de usuários.
No endereço @aml_oficial_londrina, a comissão faz publicações periódicas, com apoio da assessoria de imprensa da AML. Na rede, são divulgadas ações da entidade médica, eventos e mensagens pertinentes aos associados e alunos interessados, cujo público das postagens tem aumentado gradativamente – atualmente (junho 2019) são mais de 400  seguidores, grande parte alunos dos cursos de Medicina e suas respetivas Ligas Acadêmicas, seguidos de novos ou veteranos médicos londrinenses.

Por meio da Comissão, a AML também têm ampliado o apoio a eventos acadêmicos, cedendo espaço, incentivos e reconhecendo institucionalmente iniciativas estudantis. No mês de março, por exemplo, a Associação apoiou a realização da Jornada Acadêmica de Clínica Médica e a Jornada do Trauma – encontros promovidos pelas Ligas Acadêmicas. Além de uma série de eventos científicos realizados no ano passado na sede da AML, como a Jornada Londrinense de Pneumologia e o curso teórico do Incidente com Múltiplas Vítimas (Imuvi).
“A diretoria da AML tem nos incluído nas comissões Científica, Cultural e Social, que coordenam a programação dos eventos científicos promovidos com o apoio ou pelos Departamentos de Especialidades, na organização dos Encontros AML (palestras que tratam de diferentes temas da atualidade, incluindo os não médicos, mas que são de grande interesse tanto para a carreira como para a vida pessoal dos profissionais e estudantes), na promoção das apresentações musicais, das sessões de Cinema & Psicanálise, lançamentos de livros e atividades sociais já tradicionais da AML, como o Jantar dos Aniversariantes. Ou seja, todos os “veteranos” estão abrindo espaço para incluir a gente em diversas novas frentes”, argumenta o presidente da Comissão Acadêmica como representante da UEL, Mohamad Walyd Geha.

 

Share on whatsapp
Compartilhe