Sarampo: dose zero da vacina já está sendo aplicada em Londrina

A vacina contra o sarampo já está prevista no calendário para crianças de 12 meses (primeira dose) e 15 meses

Atendendo a nova instrução do Ministério da Saúde de que crianças entre seis e onze meses devem receber a “dose zero” da vacina, os Postos e UBS de Londrina estão com 5 mil doses disponíveis, com vacinação já iniciada na quinta-feira de 22 de agosto. O MS explica que a inclusão deste grupo para vacinação se deu porque é uma população vulnerável e com riscos de complicações sérias como: otites, infecções respiratórias e doenças neurológicas, ou mais graves como a redução da capacidade mental, surdez, cegueira e retardo do crescimento.

No Paraná, dois casos já foram confirmados e estão em monitoramento pela secretaria de Estado da Saúde (Sesa): uma moradora de Campina Grande do Sul e um homem de 54 anos morador de Curitiba. Além destes, a Sesa teve o registro (até 21/08) de mais 16 casos, sendo que em todas as notificações de casos suspeitos no Paraná, as pessoas foram contaminadas em viagens pelo estado de São Paulo. Segundo a Sesa, todos estão em monitoramento e investigação para confirmar ou descartar a doença, e as ações de bloqueio vacinal seletivo também foram realizadas.

Nos últimos 90 dias, estados brasileiros notificaram mais de dez mil casos suspeitos de sarampo para o MS. Deste total, os exames laboratoriais confirmaram casos distribuídos em onze estado do país e mais de sete mil casos ainda estão em investigação para verificar se é ou não sarampo.
Os municípios que têm casos notificados no Paraná são: Campina Grande do Sul, Cascavel, Curitiba, Jacarezinho, Maringá, Rolândia, São Jorge D’Oeste, São José dos Pinhais e Sulina. Em Ponta Grossa e Foz do Iguaçu também está ocorrendo o bloqueio vacinal seletivo porque pessoas com suspeita ou confirmação da doença circularam nestas cidades.

Londrina começa a aplicar dose extra de sarampo em crianças

Isabela Fleischmann - Reportagem LocalIsabela Fleischmann – Reportagem Local
Nos postos de saúde e UBS (unidades básicas de saúde) de Londrina já estão disponíveis 5 mil doses de vacinas para crianças de seis meses a um ano incompleto contra o sarampo. O reforço da vacinação começou a ser aplicado nesta quinta-feira (22) nas crianças.

A vacina contra o sarampo já está prevista no calendário para crianças de 12 meses (primeira dose) e 15 meses (segunda dose). Contudo, com o retorno de casos de sarampo no Brasil, o Ministério da Saúde decidiu reforçar a imunização com a chamada “dose zero”. Isso porque os sintomas da doença são mais graves em crianças menores de um ano.

A criança próxima de completar um ano pode tomar a dose zero. Contudo, deve ser respeitado um intervalo de 30 dias para que ela volte a ser vacinada com a dose prevista para os 12 meses de idade. Em suma, a partir de agora, crianças de seis meses a um ano e meio devem tomar três doses da vacina contra o sarampo.

A prefeitura promoverá uma roda de conversa com 120 servidores da saúde nesta sexta-feira (23) para esclarecer sobre a “dose zero”. O município garante que tem doses suficientes para a vacina e que na próxima semana deve receber uma nova remessa.

LEIA MAIS: ‘Vi crianças morrendo por causa do sarampo’, diz infectologista 

Fonte: Portal SESA e Folha de Londrina – edição 23 de agosto 2019

Share on whatsapp
Compartilhe